FANDOM


Estes testes não são todos óbvios.

Rockmaple, O Desafio de Ferro

O Desafio de Ferro é o teste de avaliação que um jovem mago, aos doze anos de idade, deve fazer para determinar se tem ou não um lugar no Magisterium.

Visão GeralEditar

O Desafio é atendido pelos magos em potencial convidados, legados ou aqueles que não têm história mágica, suas famílias, e os Mestres. Enquanto isso, os não-magos que acompanham os aspirantes serão magicamente levados a acreditar no que quiserem; os pais podem, por exemplo, pensar que seu filho estava aplicando para uma escola de balé ou um programa de atletismo. Uma vez fora de alcance dos pais ou responsáveis, todos os magos são então informados sobre a verdadeira natureza dos testes.

Os mestres supervisionam então os grupos divididos dos aspirantes, e alguns supervisionam uma estação específica de uma tarefa, que pode variar de um exame escrito à levitação de papel. Depois de todos os testes seres aplicados, o aspirante é enviado de volta para as arquibancadas para esperar o resto terminar. Os magos presentes continuariam então a gravar as pontuações e finalizar os rankings, que são exibidos na frente deles em quadros brancos. Quaisquer que sejam os resultados dos testes, no entanto, a escolha dos candidatos ainda estará à altura do julgamento dos Mestres. Os mestres escolherão então os candidatos, um máximo de seis cada um, que então seriam requeridos atender pelo menos o primeiro ano – se gostarem ou não – e seriam seus aprendizes para os cinco anos seguintes no Magisterium.

Testes ConhecidosEditar

O Desafio de Ferro é dividido em quatro (ou cinco) testes, implícita em ser diferente a cada ano. Cada teste, embora projetado com um determinado objetivo em mente, pode ser usado para testar o poder inato de um potencial mago de várias maneiras, mesmo nos mais imprevisíveis. A falha no indivíduo ou mesmo na maioria dos testes não significa necessariamente que alguém tenha imediatamente falhado o Desafio, já que sua entrada no Magisterium ainda depende inteiramente se eles seriam ou não escolhidos por um Mestre.

Os quatro testes aplicados durante o ano de Callum Hunt e companhia estão listados abaixo:

  • O primeiro teste não oficial foi poder ouvir o Mestre Phineus, que se comunicava com a multidão telepaticamente, uma vez que magos com mesmo o menor pedaço de poder deveria ser capaz de ouvi-lo.
  • O primeiro teste real foi uma espécie de exame escrito, feito em papel. As perguntas sobre o teste pareciam baseadas em matemática, ciência e estratégia, combinadas com elementos sobrenaturais. As canetas usadas para fazer o teste foram encantadas com um suprimento aparentemente infinito de tinta. Para usá-los, deve-se agitar a caneta para liberar a tinta. Mas, se for agitada de forma excessiva por um mago com magia poderosa o suficiente, uma grande quantidade de tinta será derramada da caneta.
  • O segundo teste envolveu uma bola vermelha e uma longa escada de corda pendurada no teto. O objetivo era subir a escada de corda para alcançar a bola vermelha, o toque mágico sendo que os encantamentos sobre os dois objetos reagissem de maneira diferente a cada mago potencial, aparentemente dependendo do poder que possuíam; principalmente, a escada se alongou ainda mais enquanto o mago tentava progredir para cima. No caso de Aaron, ele foi facilmente capaz de vencer o desafio, parecendo subir mais rápido do que a corda caiu. Call furiosamente olhou para a bola inacessível e subconscientemente, acidentalmente a destruiu.
  • O terceiro teste exigia que o mago em potencial levitasse uma folha de papel para fora de uma mesa, certificando-se de não deixá-la balançar ou cair. É um teste de controle que alguém tem sobre sua própria magia. Para realizar esta tarefa, a magia do ar é necessária. No caso de Call, por causa de sua insistência em tentar falhar no teste, ele subconscientemente fez o oposto do que foi pedido: o papel ficou preso na mesa.
  • O quarto teste envolveu o aspirante individual voltado para o mestre Rufus sozinho. O aspirante seria apresentado com uma tigela cheia de água que tem uma chama diretamente no centro dela, magicamente mantida queimando pelo Mestre. O teste era para o aspirante manter a chama queimando com uma combinação de fogo e magia de água.

RejeiçãoEditar

Os Magos precisam do poder intrínseco da magia, do conhecimento de como usá-lo e do controle para se tornarem magos bem-sucedidos. Os magos novos e inexperientes são poderosos, estando no ápice de seu poder, e perigosos, por causa de sua falta de conhecimento e controle, daí a necessidade de treinar os magos. Devido a isso, magos escolhidos por Mestres são obrigados a participar, pelo menos, do primeiro ano de formação.

Vários candidatos não são selecionados, entretanto, e há várias razões para isso: eles podem não possuir nem aptidão para aprender, nem controle, ou podem ser inadequados para o treinamento que eles iriam realizar na escola, onde uma exploração mais aprofundada de seus poderes poderiam ser mortais. Após a rejeição, eles serão de alguma forma "permanentemente protegidos da magia ou qualquer perigo de sucumbir aos elementos", possivelmente através da ligação e certamente através da remoção ou alteração de suas memórias de qualquer magia que possam ter testemunhado se eles são muito poderosos ou perigosos. Caso contrário, eles simplesmente serão informados sobre suas obrigações de sigilo e terão os meios para se protegerem e protegerem sua família.

CuriosidadesEditar

  • Callum Hunt é possivelmente o primeiro a perder pontos em um teste durante o Desafio de Ferro.
  • Não se sabe se o Desafio de Ferro ocorre em locais diferentes a cada ano. O lote em que Call estava teve o teste realizado na Virgínia, num hangar abandonado do aeródromo.

ReferênciasEditar

Esta página utiliza conteúdo de um artigo da The Magisterium Wiki.
A lista de autores pode ser vista no histórico da página.